Empate amargo. Ponto importante.

Postado em 11/06/2023
Paulo Victor chega a 5 gols na temporada

Confrontos do Ituano contra clubes goianos sempre foram equilibrados. O jogo inédito contra o Atlético no Novelli deu a expectativa de buscar a segunda vitória seguida na competição após o bom jogo da última terça em Ribeirão Preto. Após um primeiro tempo muito truncado e de poucas oportunidades, o time do técnico Márcio Freitas melhorou na segunda etapa, chegou ao gol com Paulo Victor e caminhava para a vitória pelo placar mínimo. A força e qualidade de um clube que nos últimos anos disputou a Série A levou o clube goiano ao empate no final da partida. "Um empate amargo dentro de casa. É importante fazer os três pontos em casa e era o que a gente queria. Um detalhezinho, tomamos um gol e sofremos empate. Mas agora é trabalhar, temos mais jogos pela frente, procurar aprimorar e vencer os próximos jogos. Acredito que é uma série de fatores, o professor está no trabalho há duas semanas com a gente. Também é mérito da equipe do Atlético, equipe qualificada e a gente sabe disso. Acho que é uma série de fatores que teve essa oscilação", disse Paulo Victor que marcou o gol. “Temos que avaliar que jogamos contra uma equipe que luta pelo acesso. Se você avaliar o elenco deles, são jogadores de qualidade Série A. O Atlético está hoje nesta situação por uma questão de ajuste deles. Mas é uma equipe que briga lá em cima. Tem jogos que são assim. Hoje no segundo tempo, tive que realizar algumas trocas por câibras e lesão. Eu queria colocar outro atacante, outro jogador para pressionar, mas não consegui. Num contexto normal seria diferente, com certeza com as mudanças seríamos mais ofensivos, pressionaríamos mais, e poderíamos fazer o 2x0. Infelizmente não conseguimos” comentou Márcio Freitas. Mesmo com o empate, o Ituano não perdeu posição na classificação. Com 14 pontos, segue em 13º lugar.

O jogo foi um confronto direto pela parte de cima da tabela. Com diferença de três pontos, a vitória colocaria o Ituano na 10ª posição, na frente do Atlético que vinha de uma derrota em casa. Assim começou o jogo muito disputado pelo meio, com o clube goiano conseguindo as duas melhores oportunidades com boas defesas de Jefferson Paulino. No intervalo, Márcio fez duas alterações colocando o time mais a frente com as entradas de José Aldo e Carvalheira. “São dois jogadores que têm uma pressão muito boa. Tecnicamente eu acreditava que com ambos, teríamos um domínio melhor. Além de apoiar o meio. Porque estávamos tendo dificuldade de poder pressionar. As entradas deles fizeram que nossa equipe pudesse subir um pouco mais, além de ter um pouco mais de controle com a bola no pé. A gente teve uma boa bola parada. Falei com o Person num determinado momento, para trocar a batida com o Carvalheira, e acabou saindo o gol” explicou o treinador. Falta na esquerda aos 9 minutos. Estavam posicionados Person e Carvalheira. E o segundo cobrou para a entrada em diagonal de Paulo Victor que de pé direito fez o gol. Ele chegou a 3 gols na Série B e a 5 na temporada, assumindo a artilharia do time. “É uma marca pessoal, mas vamos subir a régua e aumentar o nível. Temos 10 dias para trabalhar e melhorar, buscando aprimorar” afirmou Paulo Victor após a partida. Antes do empate, Hélio Borges fez o gol após um cruzamento. Ele estava adiantado e o gol foi invalidado. O empate saiu aos 40 minutos após um ataque desperdiçado do Ituano. O Atlético desceu rápido pela esquerda e após boa troca de passes, entrou na área com Matheus Régis batendo no canto. “Foi um empate com um gosto ruim. Vamos buscar este ponto fora de casa na próxima rodada. Temos potencial para evoluir” disse o atacante Felipe Saraiva

No segundo tempo, o técnico Márcio Freitas deixou de fazer algumas alterações que gostaria para buscar o segundo gol em função de lesão. Aluísio e Person foram dois atletas que saíram lesionados, além do próprio Saraiva que deixou o gramado de maca nos acréscimos. “No segundo tempo eu mudei o time e começamos a encaixar a marcação. Tivemos a oportunidade de fazer mais gols. Talvez a ansiedade de fazer a coisa acontecer dentro do que a gente propõe. No final, dentro do contexto de lesões, eu tive que colocar a lateral esquerda na direita, tendo o Saraiva cãibras e outros atletas sentindo fisicamente, o empate foi bom. Saio daqui um pouco triste, porque nós tínhamos o controle do jogo. Mas temos que saber que dentro das circunstâncias um ponto é importante” lembrou Márcio Freitas. Lucas Siqueira, que entrou aos 25 do 2º tempo, jogou em três funções durante a partida. “Tomamos um gol perto do final, por isso foi um empate com gosto amargo. Mas pelas circunstâncias do jogo, com alguns jogadores no limite e outros lesionados, então tivemos que modificar bastante. Eu mesmo joguei de lateral, depois fui de zagueiro. É uma prova que nossa equipe foi ao limite. Nós queríamos vencer, mas pelas circunstâncias do jogo a gente leva um ponto. Temos que entender a competição. Pontuar é importante, ainda mais contra um time muito qualificado” afirmou Siqueira. Mesmo com dificuldades, os jovens seguem tendo oportunidades e correspondendo. “Nestes dois anos, agora estou tendo mais oportunidades. Sempre tive em mente em dar o meu melhor. Me preparar para quando a oportunidade aparecer mostrar que eu consigo. Hoje tive a oportunidade de sair jogando. Isto vai dando mais confiança. Bom para a nossa evolução. E também os jogadores mais experientes que nos passam confiança e nos ajudam no dia a dia” agradeceu Aluísio que começou como titular pela primeira vez.

Acaz Fellegger

Jornalista Mtb 19.426 SP

Miguel Schincariol

Fotografo

11/junho

Patrocinadores:
Parceiros:
COPYRIGHT © 2023 - ITUANO FUTEBOL CLUBE. TODOS OS DIREITOS RESERVADOS.